"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica, poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias." Deepak Chopra

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Dep. Átila Nunes e sua postura coerente e corajosa! Paó!!!!!!!

A cada dia, cada vez mais consolida nossa convicção de que o preconceito é uma opinião não submetida á razão.



A religião serviu e serve como explicação/pretexto para perseguições, torturas e assassinatos em diversos momentos da historia, dos cruzados medievais aos fundamentalista do século XXI.




As religiões, que em principio, deveriam servir para aperfeiçoar o ser humano, aproximando-o da divindade, tem sido responsáveis por manifestações acabadas de fanatismo. Massacres, torturas, guerras, perseguições, intolerância e outras atitudes e praticas deploráveis tem testemunhado o que de pior o ser humano apresenta, e muitas vezes tais amocidades são feitas em nome de Deus.



O problema é que muitos dos que crêem e acreditam serem os únicos a professarem a “religião verdadeira”: supõem acreditar no Deus certo, demonstrar sua crença da forma certa e apoiar uma estrutura certa de poder religioso. 



Certezas que, segundo eles, teriam sido reveladas pela própria divindade, daí não poderem ser contestadas ou sequer discutidas, certezas que tem sido impostas aos “nativos”, aos “infiéis”, aos “hereges”, aos que se desviam do caminho da “Verdade”. 



Impostas a sangue e fogo pelos cruzados, pela tortura e pela fogueira às “bruxas”, por homens-bomba muçulmanos aos acidentais, pelo veneno liquido e gasoso aos adeptos e vitimas de certas seitas modernas de caráter messiânico. Queimar mulheres na fogueira por possuírem um saber não referendado pela igreja, apedrejar adúlteras até a morte ou enterrar vivas as esposas junto com o cadáver do marido, em qualquer sociedade e em qualquer tempo são atitudes de fanáticos. 



Entender o contexto histórico dessas manifestações não deve nos conduzir a justificar tais condutas. Pelo contrário.

ÁTILA NUNES NETO

Muita paz!


PS: É com grande alegria que publico seu comentário a uma de nossas postagens recentes. É uma grande honra para este Blog receber a postagem de uma figura ilustre e importante para o Povo de Santo. 
Caro Átila Nunes, este blog objetiva publicar e denunciar artigos que aviltam os Direitos Humanos, mas recentemente os atos de discriminação e violência religiosa têm sido tão numerosos que a nossa página praticamente tomou este formato. 
Simplesmente, não há nada que justifique atos de violência e discriminação, sejam com as mulheres, crianças, idosos, marginalizados, religiosos, ou templos. Portanto, somos aqueles que devem levantar a bandeira da denúncia, para que não sejamos nós os próximos a serem atingidos.
Mais uma vez, Paó! Muito Ashe, Motumbá, Mucuiú, Saravá!!!

2 comentários:

Anônimo disse...

http://www.micil.com.br/page76.php

Gostaria de denunciar este site de uma "pastora" que denigre a religião alheia, as entidades espirituais cultuadas por nós umbandistas.

Oba'ocitala disse...

Anônimo, é lamentável que ainda existam demonstrações de tamanha ignorância e intolerância religiosa. Lamentável ainda é que pessoas deste tipo utilizem as religiões evangélicas para expressarem sua vaidade e agressividade.
Conheço muitos evangélicos, e sei que a grande maioria prega a Paz e a Tolerância.