"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica - poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias. " Deepak Chopra

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Uttara Gita - Cap. I


Este livro é a descrição de um diálogo entre Arjuna e Krishna. Arjuna seria o discípulo, o homem já amadurecido para receber a verdade, aquele que já está apto a ser um iniciado. Krishna, o mestre, aquele que desvenda o ser.

1 - Como chegarei ao conhecimento daquele Brahma que é Uno?

. Esse conhecimento não é analítico racional.
. Não é algo que se possa adquirir através de reflexões intelectuais.
. O conceito indiano "conhecer" é conhecer-se, é compreender-se como Atma, e vivê-lo.
. Só há uma causa de espaço e de tempo, a qual deve transcender a ambos, pois é a origem deles.

2 - Brahma, a quem nenhum argumento demonstra, nem conceito algum evidencia. Incognoscível, ignoto, absolutamente livre de nascimento e morte.

. O que escapa ao domínio do intelecto não pode ser demonstrado pelas armas que este possui.
. Perseguir a sabedoria real com a razão,seja inútil tanto quanto pretender, sendo cego de nascimento, falar das múltiplas formas da vida.
. A razão é cega para entender aquilo que a transcende.

3 - Brahma, aquele que é o absoluto, a única morada da eterna paz e pureza, a causa instrumental e material do universo, ainda que em si mesmo seja sem causa e isento de toda relação.

. O conhecimento não é mental, somente pode ser obtido se transcendido o intelecto.

4 - Brahma, aquele que mora no coração de todos os seres, e em si próprio resume o conhecimento e o objeto conhecido.

. Transcender o poder.

5 - Arjuna se interessa pelo modo de alcançar o conhecimento dos Tattvas sem limites:

.

Nenhum comentário: