"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica, poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias." Deepak Chopra

domingo, 4 de abril de 2010

Lamentável!

''O best seller “Orixás, caboclos e guias, deuses ou demônios?”, do bispo Edir Macedo, volta a ser comercializado mais de 10 anos após o lançamento da primeira edição.



Até o ano de 2006, quando a obra parou de ser produzida, foram vendidos mais de 3 milhões de exemplares só no Brasil. Nesta nova edição, espera-se mais um sucesso de vendas.


“Sentir-me-ei realizado se este livro for uma verdadeira mensagem transformadora”, diz o bispo, que descreve a obra como um trabalho simples, sem pretensão, senão a de ajudar pessoas que vivem sofrendo por estarem enganadas e entrelaçadas por espíritos malignos.

Durante a narrativa, ele ensina como os indivíduos podem se livrar do mal que os domina.


“Quero ver milhares de pessoas – que antes eram escravas ou ‘cavalos’ dos demônios –, por intermédio destas palavras e da ação do Espírito Santo em suas vidas, tornarem-se verdadeiras servas do Deus Altíssimo, adorando o Senhor Jesus em Espírito e em Verdade”, completa o autor.''



OBS:
        Este livro tinha sido retirado de circulação, em respeito às religiões afro-brasileiras. Mas voltou a ser vendido, e seu site vincula esta mensagem descrita acima.
http://folha.arcauniversal.com.br/integra.jsp?codcanal=987&cod=148870&edicao=938
        Respeito muito o direito de todas as crenças em realizarem seus cultos, ensinarem sua doutrina, e orientarem seu corpo de doutrina, seus fiéis. Todos têm o direito irrestrito, garantido pela Constituição Brasileira de 1988, artigo V, inciso 6.
        Podemos pensar o que quer que seja, mas acho que assim como temos o direito, temos também o dever de fazer o mesmo, respeitar a crença do outro.
        Este livro avilta os cultos afro-brasileiros, insulta nossos Orixás,  e incentiva atos de intolerância e violência contra nossos Templos.
        Espero que logo a Lei novamente retire este livro de circulação. E que o respeito vença a intolerância.
        Chega!!!

Nenhum comentário: