"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica - poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias. " Deepak Chopra

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

I Festival Paranaense de Cantigas de Umbanda

A Umbanda foi a grande vencedora do I Festival Paranaense de Cantigas de Umbanda, realizada no último sábado, dia 20, em Curitiba no Guairinha.

A festividade promovida pela FUEP e seus templos filiados, em conjunto com a RTV Umbanda, comemorou mais um aniversário da Umbanda, os 102 anos do anúncio feito pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, e por feliz coincidência de datas, foi realizada no Dia Nacional da Consciência Negra, que também celebrou os 315 anos da morte de Zumbi dos Palmares.

O Guairinha ficou pequeno para os Umbandistas que lá estiveram, a lotação total do auditório, com o fechamento das portas, aconteceu logo após o início das apresentações dos concorrentes e convidados, o que fez com que vários irmãos(ãs) tivessem que voltar para casa sem poder assistir aos espetáculos.

Como convidados apresentaram-se o Grupo “Os Encantados” de Curitiba, que cantou o Hino da Umbanda na abertura e após voltou para a sua apresentação; o trio de campeoníssimos dos prêmios “Atabaques de Ouro”, os compositores/cantores de renome nacional Afonso de Xangô, Mano Lopes e José Carlos de Oxóssi, do RJ, autores de muitos dos pontos cantados nos Terreiros.

Após tivemos a apresentação da curimba do Terreiro Pai Maneco de Curitiba e encerrando o festival o grande Tião Casemiro, que a mais de 40 anos empresta a sua voz a centenas de pontos de umbanda.

Como concorrentes, as belíssimas apresentações de curimbas, ogãs e cantores dos terreiros de Curitiba e região metropolitana; ASSEMA, Guerreiros de Oxalá, Pai Tobias de Guiné, Reino de Oxalá e Tio Antonio, com uma menção especial para os irmãos do Terreiro Filhos da Vovó Rita de Mafra - SC que também abrilhantaram o evento.

Os pontos fortes das apresentações foram, sem dúvida, a emoção, a alegria e o amor à Umbanda que todos os concorrentes demonstraram, levando o auditório com mais de 800 pessoas ao delírio.

Não se pode também, deixar de citar a presença do coordenador do ICAPRA - Instituto Cultural de Apoio Pesquisa às Religiões Afro, do Rio de Janeiro, e produtor do Prêmio Atabaques de Ouro, Marcelo Fritz, que trouxe a mensagem da importância do envolvimento, de cada umbandista e de cada templo na busca do reconhecimento social da Umbanda.

Após as apresentações, que fariam bonito em qualquer festival de cantigas de umbanda do país, o corpo de jurados do festival, qualificou para representar os Umbandistas do PR no prêmio “Atabaques de Ouro 2011”, no Rio de Janeiro, a cantiga “Curimba de Terreiro”, representante do Terreiro Tio Antonio, composta por Celso Cunha, interpretada por Valdirlei Castro e que teve como curimbeiro Ricardo Rosa, também considerados como melhor intérprete e melhor curimbeiro do festival.

Dessa forma, mais uma vez a FUEP e os templos filiados cumprem uma pequeníssima parcela de ajudar na consolidação da Umbanda ...“levando ao mundo inteiro a bandeira de Oxalá".

http://fuep.blogspot.com/2010/11/mais-uma-vitoria-da-umbanda-no-pr-i.html

Nenhum comentário: