"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica - poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias. " Deepak Chopra

domingo, 3 de outubro de 2010

Cabe no envelope????

Repasso este email que está circulando na net. Vejam o que pensam sobre isso...


http://www.revistaforum.com.br/blog/2010/09/20/duzentos-mil-reais-cabem-na-sua-gaveta

Duzentos mil reais cabem na sua gaveta? 

E no envelope Pardo?

20 de setembro de 2010


Leiam o trecho a seguir da matéria da revista Veja assinada pelos repórteres Diego Escosteguy e Otávio Cabral.

“ (…) Vinicius se sentou, acomodou sua pasta preta em cima da mesa e abriu a gaveta.
O advogado tomou um susto: havia ali um envelope pardo. Dentro, 200 mil reais em dinheiro vivo – um “presentinho” da turma responsável pela usina de corrupção que operava no coração do governo Lula”.

Pergunto aos repórteres da Veja, qual o tamanho do envelope pardo em que foram colocados os duzentos mil reais?

Já que eles sabem de detalhes do ocorrido se poderiam informar se as notas eram de 100 reais, de 50 reais ou mais sortidas, vamos dizer assim.

Se eram de 100 reais, seriam 2 mil notas.

Se de 50, 4 mil notas.

ALGUÉM CONHECE ALGUM ENVELOPE QUE CAIBA 2 MIL NOTAS DE 100 OU 4 MIL NOTAS DE 50.

Gostaria de saber também se a gaveta do assessor Vinicius estava vazia ou tinha alguma coisa dentro? 

Pura curiosidade.

Mas na gaveta desta revistinha da MARGINAL pinheiros, a grana que o serra deu cabe, né:


http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=6&id_noticia=137430

Apresento alguns dados sobre a Editora Abril, que também edita uma revista, a Veja, e que “apoia o candidato José Serra e que, para tanto, recebe verbas do governo estadual”. O levantamento foi feito pelo blog NaMariaNews (http://namarianews.blogspot.com/), uma excelente fonte de informação sobre os negócios do atual governo paulista na área de educação. 

Numa minuciosa pesquisa aos editais publicados no Diário Oficial, o blog descobriu o que parece ser um autêntico “mensalão”
pago pelo tucanato ao Grupo Abril e a outras editoras. Veja algumas das mamatas:

- DO [Diário Oficial] de 23 de outubro de 2007. Fundação Victor Civita. Assinatura da revista
Nova Escola, destinada às escolas da rede estadual. Prazo: 300 dias. Valor: R$ 408.600,00. Data
da assinatura: 27/09/2007. No seu despacho, a diretora de projetos especial da secretaria declara
‘inexigível licitação, pois se trata de renovação de 18.160 assinaturas da revista Nova Escola’.

- DO de 29 de março de 2008. Editora Abril. Aquisição de 6.000 assinaturas da revista Recreio.
Prazo: 365 dias. Valor: R$ 2.142.000,00. Data da assinatura: 14/03/2008.

- DO de 23 de abril de 2008. Editora Abril. Aquisição de 415.000 exemplares do Guia do
Estudante. Prazo: 30 dias. Valor: R$ 2.437.918,00. Data da assinatura: 15/04/2008.

- DO de 12 de agosto de 2008. Editora Abril. Aquisição de 5.155 assinaturas da revista Recreio.
Prazo: 365 dias. Valor: R$ 1.840.335,00. Data da assinatura: 23/07/2008.

- DO de 22 de outubro de 2008. Editora Abril. Impressão, manuseio e acabamento de 2 edições
do Guia do Estudante. Prazo: 45 dias. Valor: R$ 4.363.425,00. Data da assinatura: 08/09/2008.

- DO de 25 de outubro de 2008. Fundação Victor Civita. Aquisição de 220.000 assinaturas da
revista Nova Escola. Prazo: 300 dias. Valor: R$ 3.740.000,00. Data da assinatura: 01/10/2008.

- DO de 11 de fevereiro de 2009. Editora Abril. Aquisição de 430.000 exemplares do Guia do
Estudante. Prazo: 45 dias. Valor: R$ 2.498.838,00. Data da assinatura: 05/02/2009.

- DO de 17 de abril de 2009. Editora Abril. Aquisição de 25.702 assinaturas da revista Recreio.
Prazo: 608 dias. Valor: R$ 12.963.060,72. Data da assinatura: 09/04/2009.

- DO de 20 de maio de 2009. Editora Abril. Aquisição de 5.449 assinaturas da revista Veja.
Prazo: 364 dias. Valor: R$ 1.167.175,80. Data da assinatura: 18/05/2009.

- DO de 16 de junho de 2009. Editora Abril. Aquisição de 540.000 exemplares do Guia do
Estudante e de 25.000 exemplares da publicação Atualidades – Revista do Professor. Prazo: 45
dias. Valor: R$ 3.143.120,00. Data da assinatura: 10/06/2009.

Negócios de R$ 34,7 milhões

Somente com as aquisições de quatro publicações “pedagógicas” e mais as assinaturas da Veja, o
governo tucano de José Serra transferiu, dos cofres públicos para as contas do Grupo Civita, R$
34.704.472,52 (34 milhões, 704 mil, 472 reais e 52 centavos).


A maracutaia é tão descarada que o Ministério Público Estadual já acolheu representação do
deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) e abriu o inquérito civil número 249 para apurar
irregularidades no contrato firmado entre o governo paulista e a Editora Abril na compra de 220 mil
assinaturas da revista Nova Escola.

Esta “comprinha” representa quase 25% da tiragem total da revista Nova Escola e injetou R$ 3,7
milhões 
aos cofres do ‘barão da mídia’ Victor Civita. Mas este não é o único caso de privilégio ao
Grupo Abril. O tucano Serra também apresentou proposta curricular que obriga a inclusão no ensino
médio de aulas baseadas nas edições encalhadas do ‘Guia do Estudante’, outra publicação do grupo.
Como observou o deputado Ivan Valente, “cada vez mais, a Editora ocupa espaço nas escolas de São
Paulo. Isso totaliza, hoje, cerca de R$ 10 milhões de recursos públicos destinados a esta instituição
privada, considerando apenas o segundo semestre de 2008”.

Nenhum comentário: