"Somos todos viajantes de uma jornada cósmica, poeira de estrelas, girando e dançando nos torvelinhos e redemoinhos do infinito. A vida é eterna. Mas suas expressões são efêmeras, momentâneas, transitórias." Deepak Chopra

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Palestrantes do III Congresso Brasileiro de Umbanda do Séc. XXI

Aranauan, Saravá, Motumbá, Kolofé, Mucuiú, Salve, Axé!




Levamos ao conhecimento de toda a coletividade planetária e em especial

aos umbandistas e adeptos das demais tradições de matrizes
afro-ameríndio-brasileiras, a realização do III Congresso Brasileiro de
Umbanda do Século XXI, que acontecerá nas dependências da FTU (Faculdade
de Teologia Umbandista), localizada na Av. Santa Catarina, 400 - São
Paulo/SP.

O tema deste ano é: “As Religiões Afro-Brasileiras: Aproximando os Saberes”.

Conheçam alguns dos palestrantes:

Cassiano Terra Rodrigues


  Doutor em Filosofia, é professor e pesquisador do Centro de Estudos do
Pragmatismo e Centro Internacional de Estudos Peirceanos da PUC-SP.
Tem como interesse os temas pragmatismo e ética, epistemologia, filosofia
da ciência, semiótica e estética, com ênfase especial em: cinema e
filosofia; pós-modernismo; bases filosóficas da semiótica. É também
professor da FTU.

Jorge Cláudio Noel Ribeiro Júnior

Professor livre-docente em Ciências da Religião e professor titular pela
PUC-SP, onde leciona desde 1976.
Atua na área de Educação e Ciências Sociais, com ênfase em Ciência da
Religião, sobretudo os seguintes temas: juventude, experiência religiosa,
educação, contemporaneidade, jornalismo e cultura. Em 1991 fundou a
Editora Olho d'Água, especializada em ciências humanas. Organizou obras
coletivas em didática de Teologia e antologias literárias. É diretor dos
filmes "Não se cala a consciência de um povo" (1979) sobre a invasão
policial da PUC-SP ocorrida em 22/9/1977 e "Tuca Videobra" (1984) sobre o
incêndio do teatro da Universidade, em 22/9/1984. Em 1997 produziu e
apresentou "Caminhos", na Rede Vida de TV, trabalho semelhante ao
desenvolvido a partir de 2008, com "Teodiversidade", na TV-PUC, abordando
a experiência religiosa contemporânea.

José Flávio Pessoa de Barros

Doutor em Ciências Sociais pela USP, pós-doutorado pela Sorbonne,
ex-professor da UERJ, UFRJ e pesquisador da Universidade Cândido Mendes.
É autor de obras de grande importância para o estudo e conhecimento das
religiões afro-brasileiras. Entre elas, citam-se:
A Galinha d’Angola: Iniciação e Identidade na Cultura Afro-Brasileira.
Arno Vogel, Marco Antonio da Silva Mello, Rio de Janeiro: Pallas, 1993. O
Segredo das Folhas: Sistema de Classificação de Vegetais no Candomblé
Jêje-Nagô do Brasil. Rio de Janeiro: Pallas: UERJ, 1993.Ewe Orisa: Uso
Litúrgico e Terapeutico de Vegetais. Bertrand Brasil, 2000. Na Minha Casa:
Preces aos Orixás e Ancestrais, Pallas, 2003. A Fogueira de Xangô: o Orixá
de Fogo, Pallas, 2005. O Banquete do Rei-Olubajé: Pallas, 2005.

José Jorge de Carvalho

Professor do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília
Autor de obras importantes de Antropologia Étnico-Racial, com especial
atenção ao estudo antropológico da população afro-brasileira. É também
pesquisador do CNPq, com trânsito na área da Música, em especial a
Etnomusicologia, área em que se doutorou pela Queen’s University de
Belfast (Irlanda do Norte). Em obra recente, “Inclusão Étnica e Racial”, o
professor faz um panorama completo da exclusão racial no Brasil e levanta
também uma discussão aprofundada da questão das ações afirmativas para
negros no país.

Valdemir Donizette Zamparoni

Professor do Programa de Pós-graduação em História e do Programa
Multidisciplinar de Pós-graduação em Estudos Étnicos e Africanos, Centro
de Estudos Afro-Orientais da Universidade da Bahia.
O professor fala sobre o imaginário dos brasileiros acerca da África.
Ensina e orienta em nível de Mestrado e Doutorado, no Brasil e em Angola.
Tem experiência na área de História, Antropologia, Teoria e Metodologia da
Investigação, com ênfase em Estudos Africanos , atuando principalmente nos
seguintes temas: África, Moçambique, colonialismo,racismo, gênero e
ideologia.


    

O CONUB apóia essa iniciativa de aproximação de todos os adeptos,
simpatizantes ou pesquisadores e convida seus conselheiros e a sociedade
em geral para acompanhar este debate.

Para obter mais informações, acessar
http://www.ftu.edu.br/congresso2010/index.html ou telefonar para (55 11)
5031-8852

Há também a possibilidade de escrever para o seguinte endereço eletrônico:
congresso@ftu.edu.br.

Saravá fraterno,

--
Rodrigo Bueno
Assessor de Comunicação
Conselho Nacional da Umbanda do Brasil - CONUB
Trabalhando pela dignificação da Umbanda e do umbandista
www.conub.org.br

Nenhum comentário: